«

»

Imprimir Post

Boletim Epidemiológico

boletim-epidemiologico

O Boletim Epidemiológico HIV/Aids do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde (MS), publicado anualmente, apresenta informações e analises sobre os casos de HIV/aids no Brasil, regiões, estados e capitais, de acordo com os principais indicadores epidemiológicos e operacionais estabelecidos. As fontes utilizadas para a obtenção dos dados são as notificações compulsórias dos casos de HIV e de aids no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), alem de dados obtidos no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do qual são selecionados os óbitos cuja causa básica foi o HIV/aids (CID10: B20 a B24); o Sistema de Informação de Exames Laboratoriais (Siscel); e o Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (Siclom), aos quais todos os indivíduos registrados nesses sistemas são relacionados, conforme Nota Técnica ao final desta edição. Vale salientar que algumas variáveis são exclusivas do Sinan, como escolaridade, categoria de exposição e raca/cor da pele. Algumas dessas variáveis apresentam um elevado percentual de registros ignorados, como se pode verificar na analise da categoria de exposição nos casos de aids, segundo a qual, entre homens, essa informação e ignorada em 18,8% dos casos (Tabela 20). A correção tem sido feita considerando uma subnotificacao de casos no Sinan. No ano de 2015, do total de 39.113 casos registrados, 56,3% são oriundos do Sinan, 7,4% do SIM e 36,3% do Siscel/Siclom. Se considerarmos a serie histórica de 2000 a 2016, do total de 634.051 casos registrados, somente 70,3% são oriundos do Sinan (Tabela 10). Atualmente, o HIV e a aids fazem parte da Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças (Portaria no 204, de 17 de fevereiro de 2016); assim, na ocorrência de casos de HIV ou de aids, estes devem ser reportados as autoridades de saúde. Todavia, a subnotificacao de casos no Sinan traz importantes implicações para a resposta ao HIV/aids, posto que permanecem desconhecidas informações importantes no âmbito da epidemiologia, tais como numero total de casos, comportamentos e vulnerabilidades, entre outros. Alem disso, a ausência de registro pode refletir-se na programação orçamentária do Poder Publico, comprometendo a racionalização do sistema para o fornecimento continuo de medicamentos. Diante dessa problemática, o DIAHV desenvolveu uma nova funcionalidade no Siclom, com o objetivo de informar as unidades de saúde sobre pacientes portadores de HIV/aids que ainda não foram notificados no Sinan. Para isso, todos os indivíduos que estão cadastrados no Siclom e relacionados a registros no Sinan, segundo o método de relacionamento probabilístico empregado na confecção do Boletim, tiveram o seu numero de notificação do Sinan resgatado desse sistema e inserido no Siclom. Ressalta-se que a vinculação da dispensação dos antirretrovirais a notificação do caso não implicara a descontinuidade do tratamento dos pacientes. Esta edição do Boletim Epidemiológico apresenta dados referentes aos casos de infecção pelo HIV notificados no Sinan ate 30/06/2016, com serie histórica desde o ano de 2007, quando da implantação do Sinan NET. Ressalta-se que as notificações dos casos referentes aos primeiros cinco anos da implementação da notificação compulsória do HIV serão utilizadas para o monitoramento da implementação da vigilância da infecção, razão pela qual não são apresentadas taxas de incidência. Dessa forma, o presente Boletim Epidemiológico do DIAHV da SVS/MS tem como objetivo descrever o cenário epidemiológico do HIV/aids, segundo regiões, estados e capitais brasileiras. Com relação aos dados municipais, estes podem ser visualizados por meio do seguinte link: <http://www.aids.gov.br/indicadores>. Finalmente, espera-se que as informações contidas neste documento possam contribuir para o monitoramento do HIV/aids e para subsidiar a tomada de decisões nos níveis federal, estadual e municipal.

Confira o Boletim Epidemiológico completo através do link http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2016/59291/boletim_2016_1_pdf_16375.pdf

Link permanente para este artigo: http://observatorioaids.saude.rs.gov.br/?p=358

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *